28 de abr de 2010

Morgado na EE Raquel de Castro





As pinceladas no fundo branco das paredes da escola estadual Raquel de Castro Ferreira, no centro do Guarujá, formam um fantástico mosaico com formas humana e figuras abstratas. Passamos vários minutos contemplando e desvendando todo seu trabalho.

25 de abr de 2010

BCN e os Piratas do Vôlei




Moradores de Vicente de Carvalho que nasceram por volta de 1975 a 1985 lembrarão com muitas saudades de um poderoso time de vôlei feminino que se instalou na cidade em meados da década de 1990, era o BCN Guarujá, onde contava com estrelas lindas e talentosas como Rosa Garcia, Ana Flávia Sanglard, Leila Barros, Hilma Caldeira, entre muitas outras.

Eu estudava, naquela época, na escola estadual profº Diniz Martins e ouvia os comentários daquelas guerreiras; uma torcida organizada estava formada para apoiar e incentivar suas batalhas na quadra, eram ''Os Pitaras do Vôlei''. Lembro-me que sempre formavam comboio de ônibus saindo lotados da frente de uma casa de fliperama no bairro da vila Áurea e seguiam pela Via Piaçaguera em direção a ginásio Guaibê.

Observei muitas bandeiras, camisetas, cornetas e os rostos estavam pintados para o espetáculo, novato que eu era, achava tudo aquilo fantástico e aprendia os gritos da torcida que seriam cantados durante a partida. Na entrada do ginásio estavam uma equipe de segurança (desnecessária para uma festa tão linda) e a impressa vinda de São Paulo que nos filmava. Posicionávamos tomando todas as partes da arquibancada e um chefe da torcida (que não me recordo agora seu nome) mantinha-nos sempre animados.

(Imagens do BCN Guarujá na Super Liga 93/94)

Aquilo realmente era uma festa e as anfitriãs entravam com muitos aplausos e assobios; jamais esquecerei que lá havia uma jogadora negra com o par de coxas mais linda que vi em toda a vida, para não demonstrar que eu era desinformado, resolvi não perguntei para os outros torcedores qual era seu nome. Porém, durante a partida, aquela deusa negra fez seu primeiro ponto e os Piratas do Vôlei proferiram seu nome: ''Márcia Fu, Márcia Fu, Márcia Fu''. Eles gritavam com todo ar dos pulmões. Uma enorme bandeira pirata era içada e cobria metade da torcida, aquele território estava demarcado e os pontos eram conquistados como tesouros pilhados do time forasteiro que já estava rendido.

Realmente aquela torcida que seguia o time BCN era um sonho que acabou conquistando o segundo lugar na super liga; porém a política da minha cidade nos despertou com a ''não renovação do contrato'' de apoio ao BCN Guarujá, o que nos restava agora era voltar a apoiar os times de futebol local.

14 de abr de 2010

Wilis e Nuno Graffiti



Graffiti no Guarujá. Arte urbana para alegrar uma cidade bonita por natureza, porém maltratada pelo descaso de alguns. Boas pessoas, entretanto, resistem e nos dão um pouco mais de colorido!!!

12 de abr de 2010

Entrada de Vicente de Carvalho



Portal da entrada de Vicente de Carvalho que representa o Forte do Itapema.

11 de abr de 2010

Fotos Antigas de Guarujá

Guarujá do Passado
Álbum de fotos do Picasa que mostram todo Glamour do Guarujá do início do século XX até a época atual.

2 de abr de 2010

Esculturas de Areia








Esculturas de areia feitas na semana santa na praia da Enseada, promovida pela Secretaria da Cultura de Guarujá.

Trabalho arduo, porém gratificante dos escultores: Gisele Prata Real, Carlos Rojo, Jair Damasceno, Ronaldo Lopes, Gilmar Ribeiro Munhoz, entre outros.

1 de abr de 2010

Alien exposto em frente a Serralheria





Perfeita réplica do personagem Alien exposta em frente a uma serralheria na via Lydio Martins Correia, Bairro da Vila Zilda.

A Morte de Santos Dumont


No dia 3 de Dezembro de 1928, Alberto Santos Dumont voltara ao Brasil à bordo do navio Cap Arcona e seus amigos, que eram também admiradores, resolveram homenageá-lo. Decolando em um hidroavião batizado de ''Pai da Aviação'' e do alto queriam soltar um para queda de boas vindas; porém algo deu errado e, numa manobra fatal, todos caíram no mar. O Próprio Santos Dumont fez questão de acompanhar as buscas na tentativa de encontrar os corpos de seus amigos; entre as vítimas estavam: Amauri de Medeiros, Amoroso Costa, Ferdinando Laborial, Frederico de Oliveira Coutinho, Paulo de Castro Maia e Tobais Moscoso. Após o fracasso do resgate Dumont recolheu ao quarto do hotel Copa Cabana Palace e, em seguida, na sua casa em Petrópolis onde entrou em profunda depressão. Depois de algum tempo ele retornou a Paris internando-se num sanatório.

Fora um exilado brasileiro chamado Antonio Prado Júnior que, observando a enorme apatia do inventor, resolveu telegrafar imediatamente para a família dele para que tomasse alguma providência. Sua Família decidiu enviar o seu sobrinho, Jorge Dumont Villares, onde buscou seu tio para sua gente, tornando-se ainda seu inseparável companheiro.

Em São Paulo, Alberto Santos Dumont era persuadido a estar com seus admiradores, logo freqüentava a Sociedade Hípica Paulista, o Clube Atlético Paulistano, passava algumas tardes na redação do Jornal O Estado de São Paulo e recebia constantes visitas do médico Sinésio Rangel Pestana. Fora Rangel Pestana quem recomendou a Santos Dumont uma temporada no Guarujá para curar-se de sua saúde debilitada, junto a uma maravilhosa e intacta natureza, orientação que resolveu acatar. Ele passava horas caminhando e refletindo na praia, conversava com crianças e freqüentadores do cassino, entre eles Edu Chaves, com quem dialogou sobre o trágico destino da aviação (seu invento estava sendo usado para jogar bombas na guerra, e poderia ser utilizado para lançar armas químicas sobre cidades e estados).

Dumont não desceu para almoçar no dia 23 de Julho de 1932 e fora procurado por toda estância. Os funcionários do Grand Hotel, acompanhados pelo delegado Raimundo de Menezes e seu sobrinho Dumont Villares; arrombaram a porta do apartamento 152 e encontraram o pai da aviação, aos 59 anos de idade, pendurado no cano do chuveiro do banheiro, enforcado com a corda de seu roupão.

(veículo transportou corpo de Santos Dumont,
Adquirido pela Prefeitura de Guarujá)

A certidão de óbito do inventor permaneceu desaparecida por 23 anos, onde dizia como causa mortis: ''suposto colapso cardíaco''; suicídio para um herói nacional não ficaria bem. O próprio Governador de São Paulo Dr. Pedro de Toledo fora quem determinou a ausência de inquérito investigativo. Somente em 3 de Dezembro de 1955 seria registrado seu óbito.

(fonte de pesquisa: Guia Histórico de Guarujá - 2002)
Blog Guarujá Web, história e curiosidades do Guarujá. Escrito por Francisco Farias Jr | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis