18 de jul de 2010

Grand Hotel La Plage


(Grand Hotel 1893)

No final do século XIX os médicos orientavam seus pacientes com anemia, poucos nutridos ou deprimidos a frequentarem balneários para tomarem banhos terapêuticos de mar junto com luz solar, porém haviam apenas as estâncias balneária de Santos e São Vicente próxima a capital paulistana. A construção do Grand Hotel La Plage, em dois de Setembro de 1893, acertou em cheio os desejos da elite paulistana pelo fato de estar numa área isolado, porém próximo de suas moradias e negócios. Edifício do hotel estava localizado aos pés da praia de Pitangueiras e era pré-fabricado com madeiras importadas dos Estados Unidos.

(Grand Hotel 1910)

A primeira versão arquitetônica do Hotel foi destruída por um incêndio em 1897, sendo construído outro em alvenaria que funcionou até 1910. No ano de 1012 viu-se em Guarujá um elegantíssimo e sofisticado edifício projetado por Ramos de Azevedo. Porém este mesmo prédio foi demolido na década de 1960.

(Arquitetuta do Grand Hotel apartir de 1912)

Havia muito luxo em toda do Grand Hotel: com parque privativo, tapetes que afundavam os pés, lençóis de linho bordado, estofado russo, lustre de cristais, lindas porcelanas e maquinário moderníssimo para época. Fato que atraia cada vez mais as famílias elitizadas como os Jafet, Matarazzo, Chaves, Sicilianos, Prados, Villares que queriam descansar e apostar na roleta do Cassino. Os hóspedes conheciam-se pelo nome e já reservavam o mesmo quarto para a próxima temporada assim que partiam.


Babás viam juntas de São Paulo para cuidar das crianças, pelo trem saindo do Itapema cortando toda Ilha de Santo Amaro, ainda de vegetação intacta e parava em frente ao balneário. Os homens chegavam só no sábado, pegando o ultimo expresso a tempo de aproveitar o jantar. Eles colocavam seus Smokings, seguindo para o dançar no enorme salão ou assistir espetáculos de musica, como o da cantora Dalva de Oliveira.


Na Segunda Guerra Mundial as indústrias nacionais passaram a prosperas devido à falta de produtos importados e as emergentes famílias de industriais iniciaram a freqüentar as praias límpidas com areias brancas de Guarujá. A decoração do Grand Hotel, nesta época, passara ainda mais a ter características norte americanas, junto com a moda, objetos e músicas influenciadas pelos filmes de Hollywood; também percebidos nas ruas com carros produzidos em séries.

Infelizmente ficou uma lacuna na cidade pois um prédio de tamanho valor histórico fora abandonado por dívidas na década de 1960 e demolido graças a especulação imobiliária.


(Grand Hotel já fechado)

(Fotes de pesquisa: sites 'http://www.vitruvius.com.br', 'http://www.novomilenio.inf.br' e livro 'Guarujá, três momentos de uma mesma história' de Angela Omati Aguiar Vaz)

0 comentários:

Postar um comentário

Blog Guarujá Web, história e curiosidades do Guarujá. Escrito por Francisco Farias Jr | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis